Tendo sido atribuída uma Menção Honrosa, na categoria de Melhor Museu Português, pela APOM, o Museu Municipal de Almeirim é um espaço de cultura e tradição onde pode viajar no tempo e redescobrir a história de um povo à beira Tejo plantado.

Having won an award for Honourable Mention for Best National Museum, by APOM, the Municipal Museum of Almeirim is a place of culture and tradition where you can travel back in time and rediscover the history of a people on the verge Tagus planted.

Plano de Actividades 2018/2019 - brevemente

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

II Jornadas 2011 - Amigos do Tejo

TEMA: O Tejo e a Poesia
DIA: 24 Setembro de 2011
LOCAL: Constância: Casa - Memória de Camões em Constância

“E vós, Tágides minhas, pois criado
Tendes em mi um novo engenho ardente,
Se sempre em verso humilde celebrado
Foi de mi vosso rio alegremente,
Dai-me agora um som alto e sublimado,
Um estilo grandíloco e corrente,
Porque de vossas águas Febo ordene
Que não tenham enveja às de Hipocrene.

Dai-me ua fúria grande e sonorosa,
E não de agreste avena ou frauta ruda,
Mas de tuba canora e belicosa
Que o peito acende a cor o gesto muda.
(…)”
(Luís de Camões, I, 4 e 5)

O Tejo é um rio cheio de poesia!
O rio Tejo inspirou muitos artistas, nomeadamente os poetas. A poesia do Tejo reflecte vivências de actividades de várias épocas que se desenvolveram associadas ao rio. Foram muitos os autores de poemas que se inspiraram no Tejo: arrais, carpinteiros de machado, calafates, valadores, pescadores, moleiros, agricultores da borda de água, escritores…
A fertilidade do Tejo está nos campos que banha e rega e na criatividade que promoveu ao longo da história.
Esta Jornada, que se realiza em Constância, pretende chamar à atenção para a obra poética inspirada na paisagem tagana e, ao mesmo tempo, celebrar o “Património e a Paisagem” tema das Jornadas Europeias do Património.
Luís de Camões e Alves Redol através do “Cancioneiro do Ribatejo” inspiraram-nos para a organização desta Jornada.

PROGRAMA
10H00 – Recepção dos participantes.
10H30 -  Sessão de abertura – Presidente da Câmara Municipal de Constância e Presidente da Assembleia Geral da AAT.
11H00 – Apresentação do tema – António J. Maia Nabais (Presidente da AAT e museólogo).
11H30 – Mesa Redonda – Jorge Maximino (Professor do I. Piaget), Ana Maria Dias (Casa - Memória de Camões em Constância) João Cúcio Frada (Professor Universitário e autor de poesias), Armando Fernandes (escritor), Fernando Peralta (Director do Museu do Campo), Arménio Vasconcelos (Mestre em Museologia e autor de poesias), Carlos Vicente (Vila Nova da Barquinha). 
12H30 – Debate.
13H00 – Almoço livre.
14H30 – Luís de Camões e o Tejo –Ana Maria Dias (Casa - Memória de Camões em Constância)

15H00 – Miguel Torga e o Tejo – Arménio Vasconcelos (Mestre em Museologia e autor de poesias).

15H30 – Poesia do quotidiano – Fernando Peralta (Director do Museu do Campo).
16H00 - Intervalo.
17H15 - Leitura de poesia, nacional e estrangeira, sobre o Tejo.
17H30 - Debate.
18H00 – Encerramento.

Sem comentários: